Não Vivo Sem Cosméticos

Você está aqui: Home Cabelos Mostrando itens por tag: cabelos
Sexta, 26 Outubro 2012 09:17

Novo queridinho para as madeixas

Óleo de macadâmia é a nova febre no mercado de produtos capilares e já chega com a promessa de desbancar o famoso óleo de argan. Conheça alguns produtos com esse ingrediente que já estão no mercado brasileiro...

O óleo de macadâmia é o novo hit do mercado de cosméticos capilar, com promessas de desbancar o posto de insubstituível ocupado há algum tempo pelo óleo de argan. Considerada a rainha das amêndoas, a macadâmia contém um óleo rico em ômega 7 e de alto poder hidratante, emoliente e antienvelhecimento, que proporciona brilho e maciez para os fios dos cabelos sem deixá-los pesados.

Veja algumas marcas que já lançaram produtos com esse óleo:

1- Óleo de Macadâmia, Korban - textura leve e facilmente absorvida pelos cabelos, lubrificando e mantendo o teor hídrico dos fios. Rico em ácidos graxos, antioxidantes, vitaminas e minerais, age de forma leve e devolve a elasticidade natural dos cabelos com sedosidade, brilho e maciez, sem pesar. Preço médio: R$ 49. À venda nos melhores salões de beleza do Brasil. SAC: (18) 3324 1799. 


2- Xampu e Condicionador  Hair Health Reparação Total Óleo de Macadâmia, Tânagra - a nova linha da marca traz o óleo de macadâmia, que promete hidratação profunda para fortificar a estrutura dos fios, deixando-os mais fortes, macios e saudáveis. Além disso, contém ácidos graxos essenciais e alta concentração de ácido palmitoléico, que atua como antioxidante, tratando os cabelos da raiz às pontas, devolvendo a elasticidade natural, revitalizando, nutrindo e hidratando de forma intensiva. Preço médio: xampu R$ 15,12 (300ml) e condicionador com proteção solar  R$ 16,35 (240ml). SAC: 0800-773-4500.

3- Queen Oil, Aneethun - óleo de tratamento rico em macadâmia e camelina, com alta propriedade hidratante para proporcionar maciez, brilho intenso e nutrição aos fios. O produto contém ainda elevado teor de ômega 3 e 6, nutrientes que protegem a fibra capilar, proporcionando reparação profunda. A fórmula leve e de secagem ultrarrápida permite o uso diário, em todos os tipos de cabelo. Pode ser usado antes do alisamento ou coloração para dar resistência ao fio, na hidratação misturando algumas gotas à máscara, nos cabelos secos ou úmidos. Disponível em frascos de 72ml nos melhores salões de cabeleireiros do país. Preço sob consulta. SAC: (31) 3275-0270.

4- Linha Macadâmia SOS Bottox, Floractive - desenvolvida para rejuvenescer os fios danificados por químicas, agentes mecânicos e externos, que estão emborrachados, com excesso de porosidade ou quebra por ressecamento. É composta por máscara de hidratação e reconstrução e sérum iluminador que pode ser usado como antifrizz e protetor térmico antes da escova e chapinha. Preços médios: Macadâmia Mask R$ 38, Serum Iluminador Nutricional R$ 28. Vendidos nos melhores salões de beleza do Brasil. SAC: (11) 4277-0247.

5- Cauterização Orgânica, Eiffel Cosméticos - para quem prefere o efeito liso, mas sem usar produtos com formol (formaldeído ou glutaraldeído) a marca traz a Organic CauterLiss, um tratamento que deixa os cabelos lisos com componentes naturais à base de Abacate, Óleo de Argan, Queratina, Manteiga de Karitê, Chá Verde, Macadâmia e Óleo Glioxílico.Além de tirar o volume, fortalece a fibra capilar, proporcionado brilho e revitalização aos fios, deixando-os lisos por 60 a 90 dias. Possui xampu sem sal;  repositor de nutrientes Bio Thermic com bio-restore, seriseal, aminoácidos, proteína do leite e creatina; e o finalizador Cream Finish enriquecido com aminoácidos, óleo vegetal de macadâmia, manteiga de karitê, óleo de argan e extrato de abacate que intensificam o processo de nutrição dos fios. Vendidos apenas em salões de beleza. SAC: (16) 3324-1886.

6- Linha AMO, Yenzah - após um ano de pesquisas com cabeleireiros e dermatologistas, o Centro de Pesquisa & Desenvolvimento Yenzah traz apresentou em agosto uma linha completa de produtos à base de óleo de macadâmia e com óleo de argan e filtro solar. Composta por Xampu de hidratação máxima, Condicionador, Máscara, Óleo concentrado e Creme leave-in, que prometem recuperação hídrica, muito brilho, maciez e vida aos cabelos. Xampu R$ 27, condicionador R$ 30. SAC e mais informações: www.yenzah.com.br.


7- Macadâmia Oil Premium, Inoar Professional -
a marca especializada em produtos para cabelos lançou sua linha na Hair Brasil 2012, composta por xampoo, condicionador, máscara (foto), spray para brilho, óleo de tratamento e leave in. A fórmula une as propriedades hidratantes da macadâmia com o já conhecido óleo de argan. R$ 135 (250ml), na Nikkey Cosméticos.

8- Óleo de Macadâmia Nutrit Everyday, Mutari - combina óleo de macadâmia, Amazon Trat, óleo de crambe e silicones especiais. Forma um filme sedoso sobre os fios, proporcionando excelente brilho e maciez. Com filtro solar e proteção térmica, é indicado para uso pré e pós escova e prancha, em todo tipo de cabelo. 45ml, preço sob consulta.  SAC: (31) 3476-7377.

Eu já quero testar! E você, já usou? Conte para nós sua experiência.

Publicado em Cabelos
Terça, 06 Dezembro 2011 11:10

Cinco dicas para crespos e afros infantis

Você sabe como cuidar do cabelo crespo de seu(sua) filho(a)? Como escolher os produtos adequados, como estilizar, que tipo de pente deve usar? Veja sugestões para entender melhor a natureza desse tipo de fio e dicas sobre a manutenção e cuidados com o cabelinho delicado das crianças...

Publicado em Cabelos
Segunda, 05 Dezembro 2011 10:22

Produtos para a transição ao afro natural

Depois de muito "fuçar" em vários blogs e canais do Youtube, encontrei vários produtos e dicas importantes para manter o cabelo afro natural saudável, com crescimento normalizado, hidratado e forte. Se você também está nesse caminho e precisa de orientação, recomendo que visite os blogs Isafulô, NegraRosa,RosaNegra (veja os vídeos dela no Youtube, são fantásticos e ensinam como fazer), e o canal da Fabiana Lima no Youtube chamado Beleza de Preta. Todos são ótimos! Em inglês, você ainda pode visitar o canal da Sunshine, que fala sobre o big chop (que é o corte radical dos cabelos alisados), o site iheartmyhair e o site de produtos para cabelos crespos da Ouidad.

Mas vamos em frente. Hoje vou falar sobre as principais coisas que tenho aprendido nesses canais citados acima e também mostrar meu kit inicial de produtos para a transição.

As 3 primeiras e mais importantes dicas que descobri foram:

1- HIDRATAÇÃO: é o grande segredo para ter um afro natural forte e bem cuidado - embora não devamos esperar o mesmo brilho e textura de um cabelo liso ou alisado ou com escova. Deve ser feita SEMPRE, no mínimo UMA VEZ POR SEMANA, nem que seja com uma máscara rápida de usar no chuveiro, não dá para ficar sem. Alterne as hidratações com a umectação (é como uma máscara, mas se usa antes de lavar o cabelo, como um pré-xampu. Há várias receitas, todas com óleos, manteigas e agentes com bastante vitaminas e minerais, vou fazer um vídeo mostrando como faço, mas você pode ver no blog da Rosa citado acima...)

2- USO DE ÓLEOS E MANTEIGAS: são essenciais porque lubrificam o fio de cabelo naturalmente ressecado, como é o afro. Não tenha medo de usar, seu afro não vai ficar oleoso. Podem ser misturados em máscaras de hidratação ou utilizados puros para proteger as pontas e até mesmo em umectações pré-lavagem. Não precisa gastar muito: tenha apenas um ou dois óleos de cada vez (eu uso o de oliva, pq já tenho em casa e comprei um de amêndoas docese outro de coco). É preciso testar para encontrar  os que se adaptam melhor ao seu cabelo, nutrindo e dando brilho sem deixá-lo pesado. Procure sempre os 100% naturais*. Leia o rótulo e evite os que contêm óleo mineral (ou parafina líquida). Os mais indicados são: óleo extravirgem de coco, óleo de abacate, de semente de uva, de amêndoas, de oliva (extravirgem), de rícino (castor oil) etc. Dentre as manteigas, as top são: karité, cupuaçu, murumuru, abacate.

*Para utilizar óleos essenciais, sempre os dilua em óleos vegetais (depois trarei mais informações sobre isso).

3- PRODUTOS ADEQUADOS: é uma busca incessante e cansativa, mas vale a pena. E com as dicas das meninas na internet fica mais fácil porque já há sugestões do que pode funcionar ou não. É um começo...
- xampus: sempre que possível sem cloreto de sódio e sem sulfatos para evitar mais ressecamento. Se não encontrar, tente diluir o xampu normal com água antes de usar (só a quantia que vc for usar, não coloque água dentro do frasco com todo o produto!) e aplique em movimentos circulares apenas na raiz, massageando com suavidade. Use a espuma formada para passar delicadamente pelos fios, sem esfregar muito. Ah, e se você usar outros produtos (condicionador, máscara, leave in) que contenham silicone, tenha também um xampu antirresíduos para usar 1 vez por semana ou a cada 15 dias. Vi boas resenhas sobre o da Amend, e é o que comprarei para testar futuramente;
- condicionador: procure os mais hidratantes. A presença de algumas substâncias na fórmula, como óleos, manteigas e extratos naturais podem ajudar na escolha. Também dê preferência aos naturais ou orgânicos, sem sulfatos, parabenos, óleo mineral, silicones;
- máscaras: tenha uma para hidratar, outra para nutrir e outra para reparar. Assim vc pode usar dependendo do que seu cabelo necessita no momento. Veja a diferença entre esses processos, aqui.  Ouvi falar muito bem da Reparação Total 5 (Elsève) e da AntiAge da Amend, mas ainda não testei;
- produtos naturais: tenha sempre mel para usar na umectação (ele é bom repositor de minerais e vitaminas e ainda tem poder bactericida); abacate para dar emoliência (em máscaras caseiras); e babosa para fortalecer. Procure também manteigas puras, não-processadas, como a de karité (a minha comprei no site Sabão e Glicerina). O óleo de oliva extravirgem é muito comum, encontrado em qualquer supermercado e ainda pode ser usado na alimentação. É super saudável, então se não quiser gastar muito, aposte nele. O gel de linhaça feito em casa também é super útil, tanto em hidratações com cremes quanto sozinho para quem gosta do efeito de gel. Compre as sementes (inteiras) e faça pouco, guardando o excesso em geladeira por até 15 dias (veja receita aqui).


Dito isso, aí está meu kit inicial:

  • Óleo de amêndoas doces natural Ideal (R$ 7,90), de coco Copra (R$ 43,35/500ml), e de oliva. Na frente, um potinho de manteiga de karité natural (custou uns R$ 7/100g. Comprei 3, mas é exagero pois rende muito, é bem sólida).
  • Na outra foto: máscaras de hidratação Amend Eco Therapy secos e Specific Mask (Truss),  condicionador Coco&Uccuba para fios cacheados (R$ 4,99), gel G Gelatina (Capicilin) - ainda não usei (R$ 9,70), Água Capilar LiveAloe (ganhei para testar, junto com outros produtos da marca. Uso para umedecer os fios pela manhã, antes do leave in habitual) e creme restaurador sem enxágue Mariana (manteiga de karité; R$ 5).


Por enquanto, isso aí é o meu básico...  E você, também está na transição? O que tem usado no seu cabelo?

 

Publicado em Dicas de beleza
Quarta, 09 Novembro 2011 11:24

Xampus sem sulfatos para cabelo afro natural

Os xampus sem sulfatos são ideais para os cabelos afro e crespos muito secos, pois promovem uma limpeza menos agressiva, o que resulta em menos ressecamento para esses tipos de fio. Para quem dispensa as químicas de alisamento, o produto acaba sendo fundamental para a manutenção e tratamento corretos.

Publicado em Cabelos
Quinta, 10 Fevereiro 2011 17:32

Segurança na escova progressiva - parte I

O uso de formol em produtos de alisamento é proibido e não só o cliente, mas também o cabeleireiro podem colocar a saúde em risco ao utilizá-lo. Mas a escova definitiva se popularizou de tal maneira que novas opções surgem frequentemente e é preciso muita cautela para avaliar se o produto é adequado ou não para você. Nessa reportagem, especialistas dão dicas muito interessantes e esclarecedoras.

Na primeira parte da matéria, que ficará em destaque por duas semanas aqui no site, explicamos o que é o formol, quais danos causa à saúde e quais os tipos mais comuns de alisamento seguros. Na segunda parte, que divulgaremos dentro de 15 dias, você ficará sabendo as diferenças entre os vários tipos de escovas (inteligente, progressiva, de frutas, marroquina, etc.),como fazer a manutenção para seu cabelo ficar liso e saudável e ainda poderá ver uma galeria com fotos de vários produtos para quem opta por esse tratamento.

Para começar, é preciso reforçar que o uso de formol em produtos para alisamento capilar foi proibido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Na concentração permitida para produtos capilares, de 0,2%, ele é apenas um conservante. Então, o que você está usando na sua progressiva? Enquanto você pensa nisso, vamos entender de que substância estamos falando.

O formol ou formaldeído é um composto químico cujo uso representa riscos à saúde - que vão desde reações alérgicas até a morte, no caso de exposição a altas concentrações - não apenas para quem usa, mas também para o profissional que realiza o procedimento.
A substância, que causa polêmica quando o assunto é relaxamento ou alisamento dos fios, é um composto de cor clara, utilizado como preservativo, conservante ou antisséptico; no embalsamamento de peças de cadáveres; na confecção de seda artificial, celulose, tintas e corantes, soluções de ureia, tioureia, resinas melamínicas, vidros, espelhos e explosivos; para dar firmeza nos tecidos; na confecção de germicidas, fungicidas agrícolas, borracha sintética e na coagulação de borracha natural. É empregado ainda no endurecimento de gelatinas, albuminas e caseínas e na fabricação de drogas e pesticidas.

alisamento/Salão Pedro PauloO médico dermatologista Francisco Le Voci, especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e coordenador do Ambulatório de Cabelos da Faculdade de Medicina do ABC e do Departamento de Cabelos da SBD explica por que a substância é nociva e não pode ser utilizada em nenhum cosmético para alisamento:

1. Por que o formol é prejudicial à saúde?
Ele é tóxico quando ingerido, inalado ou ao entrar em contato com a pele, via intravenosa, intraperitoneal ou subcutânea. Em concentrações de 20 ppm (partes por milhão) no ar causa rapidamente irritação nos olhos. Sob a forma de gás, é mais perigoso que em estado de vapor.

2. Por que é utilizado em alguns cosméticos capilares?
A substância tem sido utilizada indevidamente em altas concentrações nos cosméticos capilares, com o objetivo de produzir alisamento dos cabelos, pois possui esta ação quando em contato com os fios.
3. Quais são as reações adversas que o formol pode causar?
São várias e graves, incluindo câncer e, em altas concentrações, o óbito. Entre as principais reações adversas podemos citar: contato com a pele – irritação, vermelhidão, dor e queimaduras; contato com os olhos – irritação, vermelhidão, dor, lacrimação e visão embaçada. Altas concentrações causam danos irreversíveis. A inalação pode causar até câncer no aparelho respiratório, dor de garganta, irritação do nariz, tosse, diminuição da frequência respiratória, irritação e sensibilização do trato respiratório e graves ferimentos nas vias respiratórias, levando ao edema pulmonar e pneumonia. A exposição crônica, frequente ou prolongada pode causar hipersensibilidade levando às dermatites. O contato repetido ou prolongado pode causar reação alérgica, debilitação da visão e aumento do fígado.
4. Como saber se as substâncias utilizadas na fórmula de um produto são seguras para o consumidor e o profissional?
Existem concentrações seguras de uso do formol em cosméticos como CONSERVANTE (é permitido até a concentração máxima de 0,2% para evitar a proliferação de microorganismos), mas NÃO PARA ALISAMENTO dos fios, conforme definido pela Anvisa. Os produtos alisantes devem conter no frasco o selo de aprovação da Anvisa, por isso o consumidor deve exigir ver o frasco do produto que está sendo utilizado, além de procurar locais de sua confiança para fazer o alisamento. O cheiro intenso é um dos principais sinais de manipulação incorreta.
5. Quais os ingredientes mais seguros para quem deseja controlar os cachos?
As substâncias permitidas pela Anvisa para alisamentos capilares são: Tioglicolato de Amônio, Hidróxido de Sódio, Hidróxido de Potássio, Hidróxido de Cálcio, Hidróxido de Lítio e o Carbonato de Guanidina.
6. Para quem os produtos que contêm formol são contraindicados?
Todas as pessoas podem ser prejudicadas com o uso do formol em cosméticos, desde os consumidores até os profissionais que aplicam a substância. Somente pessoas treinadas e protegidas podem manipular o composto.
Então, não custa repetir: se o cabeleireiro disser que o alisante contém a quantia de formol liberada pela Anvisa (0,2%), você já sabe que o ativo que alisa é OUTRO, pois nessa concentração o formol só serve como conservante. Nesse caso, peça para o cabeleireiro para ver o rótulo do produto que irá utilizar e se ele se recusar, vá embora.

Agora que você já sabe que não é permitido usar formol em nenhum tipo de escova química, que tal aprender um pouquinho sobre as modalidades mais comuns de progressivas disponíveis no mercado?

O consultor técnico da indústria de escovas e produtos de higiene bucal e produtos de beleza Condor, Gennaro Preite, lembra que há vários tipos de escovas progressivas com bons resultados e sem riscos aos fios e à saúde. “O ideal é que a pessoa procure um cabeleireiro de confiança para ajudá-la a escolher a melhor escova para seu tipo de cabelo, de acordo com o resultado esperado - reduzir o volume, deixar totalmente liso ou recuperar os fios danificados”, diz.

O cabeleireiro William Silva, do salão Pedro Paulo Cabeleireiros (RJ), esclarece que a indústria cosmética evoluiu para atender todos os tipos de cabelos e  às necessidades das mulheres que desejam fios cada vez mais lisos, mas com aspecto natural e saudável. Ele diz que os tipos de alisamento permitidos utilizam como principais ativos o hidróxido de sódio, o hidróxido de cálcio, o lítio, a guanidina, o tioglicolato de amônia e o tioglicolato de etalonamina. "Essas substâncias químicas têm a função de desestruturar as cadeias internas dos fios, modificando a textura para um formato liso ou menos ondulado. Os produtos à base de hidróxidos de sódio, cálcio, lítio e guanidina são indicados para cabelos étnicos, mais crespos. Já os tioglicolatos de amônia e etalonamina são ideais para cabelos europeus, com cachos largos, volumosos e ondulados", afirma. Veja a entrevista com o expert:

1- Como funciona cada tipo de alisamento?
Os hidróxidos retiram as pontes de cistina, dando uma nova forma ao fio. Quando lavado após o processo de alisamento, se utiliza um xampu indicador para verificar que não existe mais resíduo da química sobre a haste capilar. Já o tioglicolato de amônia também retira as pontes de cistina, só que com uma diferença dos hidróxidos: utiliza-se neutralizante após o alisamento para impedir que o ativo químico continue agindo a ponto de promover a quebra dos fios. O neutralizante religa as pontes de cistina, o que firma o novo formato do cabelo.
2- Qual dessas técnicas é menos prejudicial à haste capilar? Por quê?
Todos são seguros, desde que seja feita uma profunda análise do fio para saber qual ativo deve ser usado e a força a ser aplicada. Para que não ocorra nenhum contratempo, é imprescindível fazer sempre o teste de mecha para saber se o fio resiste àquele produto e quanto tempo ele poderá ficar sobre o fio.
3- Como saber se uma formulação para alisamento e confiável?
O ideal é sempre utilizar produtos de marcas reconhecidas no mercado e que são certificados pela Anvisa.
4- Quais são as opções de tratamentos para diminuir o volume dos fios?
Relaxamentos, defrizagem, amaciamento, escova francesa e escova definitiva (recondicionamento térmico).
5- Quais cuidados devem ser tomados ao fazer alisamento em uma cliente que fez este tratamento em outro salão ou alisou em casa?
Quando for aplicar pela primeira vez, a pessoa tem que saber qual princípio ativo será usado em seu cabelo e guardar essa informação para comunicar a outro profissional no futuro. Para quem já fez em outro salão ou em casa, é importante fazer o teste de mecha para saber se o princípio ativo é compatível com aquele que a pessoa já tem no cabelo. Se realizar o teste da mecha e os fios começarem a se romper é sinal que o produto não é indicado para este tipo de cabelo. Se a cliente ou o cabeleireiro persistir na aplicação, as consequências serão desagradáveis.
6- Em quais situações os fios podem cair ou partir durante um alisamento?
Quando as químicas não são compatíveis. No caso do tioglicolato, se a aplicação for realizada no sentido contrário ao do crescimento do fio pode acontecer o rompimento ou se criar uma espécie de vinco no fio, que mais tarde pode vir a se partir.
7-Existe alguma técnica que pode alisar a raiz e deixar as pontas cacheadas?
Com a escova francesa, que é a base de tioglicolato, se consegue uma boa redução de volume, mas a permanência dos cachos nas pontas vai depender da forma natural do cabelo.
8- Se a pessoa deseja alisar e colorir, qual dos procedimentos deve ser feito primeiro?
Sempre alisar primeiro e colorir depois. Se a técnica aplicada é à base de tioglicolato, pode-se tonalizar no mesmo dia do alisamento.
9- Quais produtos devem ser usados em casa para cuidar dos cabelos alisados?
Usar uma linha reconstrutora para cabelos quimicamente tratados, que pode ser conciliada com uma linha hidratante para proporcionar maior emoliência aos cabelos e, assim, contrabalançar a rigidez que o reconstrutor deixa no fio.

CLIQUE AQUI PARA VER A SEGUNDA PARTE DA MATÉRIA!

Publicado em Cabelos