Não Vivo Sem Cosméticos

Como combater o envelhecimento capilar Destaque

16 Nov

Divulgação/NVSCTerapeutas capilares ensinam o que fazer para cuidar dos fios enfraquecidos pela idade. 

Olá, tudo bem com vocês? Hoje quero falar sobre um tema bem importante quando o tema é beleza após os 40 anos: o envelhecimento capilar.

Com certeza, você já deve estar pensando naqueles fiozinhos brancos que insistem em nascer na sua cabeça, né? Mas a queda na produção de melanina, que resulta na perda de coloração dos fios, NÃO É a única alteração relacionada ao envelhecimento capilar.

Cris Dios/Divulgação

Veja o que mais acontece com o passar dos anos:
- cabelos opacos, com menos brilho
- fios brancos, que são mais ressecados, rebeldes e rígidos
- afinamento (diminui o diâmetro e a densidade, causando perda do volume capilar) e queda
- menor velocidade no crescimento
- fios mais frágeis com tendência à quebra
- nos homens, menor número de fios e calvície a partir dos 30 anos.

Para entender melhor o problema, conversei com duas ótimas profissionais: a cosmetóloga Cris Dios (foto aqui ao lado) do renomado salão Laces and Hair e criadora da linha capilar Cris Dios Organics, e a terapeuta capilar Eliane Serafim (foto mais abaixo), idealizadora do projeto Encrespa Geral.

As duas especialistas explicaram que as alterações listadas acima ocorrem principalmente porque o corpo passa por muitas mudanças hormonais que influenciam na força dos fios. "Com o aparecimento de fios brancos, aumenta o hábito de usar produtos químicos, resultando em cabelos mais finos, sem brilho e vitalidade. Para resolver isso precisa de cuidados de um especialista, produtos adequados e menos química", afirma Cris Dios. "Nos homens, além da redução acelerada no número de fios ocasionada por fatores hereditários ou de stress do dia a dia, a oleosidade excessiva e o hábito de lavar com qualquer produto, uma ou até duas vezes ao dia, podem danificar os fios e acelerar a queda de cabelos", completa a cosmetóloga.

"O cabelo branco é natural da vida, temos que aceitar e, se incomodar, resolver da melhor forma possível, mas também sem stress!" (Cris Dios). 

 1- O que fazer para combater todos esses danos capilares?
Para Dios, a saída é tratar mais, usar produtos que devolvam saúde aos fios e ao couro cabeludo. Eliane Serafim recomenda adotar uma rotina saudável e usar produtos com filtros solar desde cedo. "Alimentação inadequada, cigarro, excesso de tinturas e alisamentos são aceleradores do envelhecimento", afirma.


>>> Clique aqui para ver a galeria especial que o NVSC montou com produtos anti-idade para os fios!

2- É possível retardar o envelhecimento dos fios? Como tratar o cabelo branco/envelhecido?
C. Dios - Ainda não se sabe ao certo o que desencadeia a não produção do triptofano (importa para produção de pigmentos nos melanócitos), mas sabemos que tem relação com a genética e estilo de vida (stress, alimentação e prática de esporte). O ideal é tratar com ingredientes naturais a base de óleos vegetais, aminoácidos e vitaminas que restauram a maleabilidade e combatem o ressecamento.
E. Serafim - A hidratação com mel de abelha é perfeita para manter os fios hidratados e macios. Outra opção é usar cremes com nanotecnologia, que tem maior poder de penetração nos fios e cosméticos que possuem antioxidantes e ativos como cafeína, Vitaminas C e E, Licopeno, Ômega 3.

Eliane Serafim/Facebook/Divulgação

3- É verdade que os cabelos caem mais, com o avançar da idade?
Sim, por conta das mudanças hormonais do organismo. Eliane lembra que a queda capilar envolve muitos outros fatores, como má alimentação, estresse, desequilíbrio hormonal, baixa de ferro no organismo. Procure ajuda profissional ao notar que algo saiu do normal.

4- Como minimizar os danos de tonalizantes/tinturas?
C. Dios - Aplicar apenas onde for necessário (apenas retoques de raiz), tratar sempre que fizer alguma coloração.
E. Serafim - Hidratar antes e após o procedimento. Ao menos de dois em dois meses usar um creme com proteína. Se o cabelo estiver poroso ou apresentar outro problema, melhor tratar o problema antes de pintar. Evitar o uso excessivo de coloração com amônia e só fazer processos de clareamento com profissional qualificado e produtos adequados.

5- Que tipo de alimentos devemos ingerir para melhorar o aspecto do fio?
C. Dios - beber muita água, comer frutas e verduras (fonte de vitaminas) e proteínas. Evitar álcool, cigarro, antidepressivos, remédios para emagrecer. Suplemento vitamínico ajuda, mas sempre com orientação médica.
E. Serafim - Algumas substâncias são bastante benéficas,como: Biotina: presente em fígado, gema de ovo, cereais, farinha de soja: fortalece e ajuda no controle da queda capilar; Antioxidantes: frutas vermelhas, alaranjadas, kiwi, morango; Cálcio: presente em leite e derivados, ajuda a reduzir a fragilidade dos fios; Ômega 3: bacalhau, atum, salmão: ajuda a combater os radicais livres; carne vermelha: a falta causa o afinamento da haste e queda. Incluir alimentos com vitaminas B12, C, E, entre outros.

5- O que você sugeriria como rotina capilar depois dos 40-50 anos?
C. Dios - Fazer detox capilar pelo menos uma vez ao mês, tratar antes de processos químicos e fazer o mínimo possível. Não faça reflexo, tintura, alisamento, tudo no mesmo mês, dê tempo para seu cabelo. Tratar de 15/15 dias. 
E. Serafim - Manter o cabelo hidratado, usar produtos com Vitaminas C e E e filtro solar, lavar o cabelo 2-3 vezes na semana (não há problema em lavar todo dia). O suor acumulado nos fios causa quebra. Investir em shampoo/condicionadores hidratantes para o seu tipo de cabelo. Evitar procedimentos químicos agressivos e de tração com regularidade (escovas e pranchas), não usar tranças pesadas e apertadas por muito tempo, evitar dormir com os fios molhados.

"Envelhecer é uma dádiva, um processo natural e belo. Devemos nos amar e aproveitar o melhor que pudermos todas as fases da vida" (Eliane Serafim).

>>> Leia também o artigo do blog All Things Hair, da Unilever, sobre os Mitos e Verdades dos cabelos brancos.

 

Andréa da Luz

Bem-vindo ao Não Vivo sem Cosméticos, projeto da jornalista e engª química Andréa da Luz, no ar desde 2007. Acompanhe-nos também pelo Twitter, Facebook e Youtube!

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar