Não Vivo Sem Cosméticos

Você está aqui: Home Eu Testei SOU Recuperação Intensa

SOU Recuperação Intensa

11 Dez

Máscara express promete agir em 1 minuto, trazendo maciez imediata a fios danificados por química.

A Natura lançou no ano passado essa máscara de tratamento para cabelos danificados, dentro da linha SOU Express, que promete resultados em 1 minuto.

A Sou Recuperação Intensa promete reparação profunda e recuperação de danos, atuando dentro e fora dos fios para restaurar, hidratar e proteger o cabelo contra os danos causados por chapinha, secadores e outros processos químicos.

INGREDIENTES: aqua, cetearyl alcohol, glycerin, isopropyl palmitate, dimethiconol, canola oil, stearamidopropyl dimethylamine, hydroxyethylcellulose, parfum, behentrimonium chloride, cetrimonium chloride, citric acid, tea-dodecylbenzenesulfonate, lactic acid, isopropyl alcohol, sodium acetate, propylene glycol, disodium edta, cellulose, triethanolamine, methylchloroisothiazolinone, iodopropynyl butylcarbamate, methylisothiazolinone, hexyl cinnamal, benzyl alcohol, linalool, limonene, anise alcohol, benzyl salicylate.

Os ingredientes chave para restaurar o fio (já que não aparecem proteínas na formulação) são o ácido lático, a glicerina e o óleo canola.

Pesquisei um pouco mais sobre eles, então vamos "dissecar" um pouco esses três componentes*.

O ácido lático é o principal restaurador aqui. Ele é um alfa-hidroxiácido (AHA), nome dado a uma fámilia de ácidos orgânicos presentes em frutas e vegetais. O ácido lático deriva naturalmente do leite coalhado e do suco de tomate. No entanto, geralmente para os cosméticos são utilizados ácidos sintéticos (leia-se produzidos em laborátorio). O ácido lático, ou lactato de sódio, preenche espaços abertos na cutícula e aumenta a massa do fio, reestruturando a fibra capilar e deixando-a mais resistente. Nos cabelos secos e quebradiços, alisa os fios temporariamente, tornando-os mais maleáveis devido ao seu alto poder de hidratação e sua capacidade de absorver água (maior do que a glicerina). Também regula o pH, o que deixa o fio mais alinhado. Sua concentração deve ficar abaixo de 10% e o pH final do cosmético não deve estar abaixo de 3,5.

Glicerina: agente umectante que interage com a água e é capaz de absorvê-la do ar, ajudando a reter a umidade na pele ou cabelo (no entanto, se a umidade do ar for muito baixa, a perda de água do cabelo irá acelerar sua desidratação - lembram das aulas de Química? o soluto sempre migra da solução mais concentrada para a menos concentrada, então a água vai "migrar" dos fios para o ar). Também aumenta a espalhabilidade do creme.

Óleo canola: com tanto óleo bom para o cabelo, me pergunto por que a Natura foi buscar justamente este para suas fórmulas??! O óleo canola não existe na natureza, quero dizer, a canola não existe! Não é uma planta, é uma abreviação CANadian Oil Low Acid (azeite canadense de baixo teor ácido),originado da colza - esta sim é um vegetal barato, resistente a insetos e por isso mesmo usado como inseticida. Claro, para chegar aos cosméticos (e à cozinha) foi refinado, desodorizado, etc etc, mas é considerado um SUBSTITUTO NATURAL DO ÓLEO MINERAL. Ou seja, substitui um derivado de petróleo! Atenção, se você ainda o consome como alimento. Ele pode ser tudo, menos alimento. Pesquise na internet.

Enfim, dito isso, vamos à resenha. O preço da máscara é de R$ 16,40 (200ml).

O QUE ACHEI: O cheiro é bom e intenso, ficando bem suave depois que o cabelo seca. A textura é consistente e macia, boa de espalhar e de enluvar os fios. Porém, como meu cabelo é muito seco, sempre prefiro passar nele bem molhado, porque facilita o desembaraço. Absorve bem e sempre aplico mais um pouquinho para deixar os fios bem cobertos pelo produto. O excesso vai embora no enxágue.

Abaixo, textura do produto e o cabelo após o enxágue, sem finalização. Já dá para notar maior volume na raiz e menos nas pontas.Divulgação/NVSC

Usei de várias maneiras, cheguei a fazer algumas misturas com outros óleos vegetais, mas o resultado sempre foi mediano, com um dia seguinte de cabelo mais "comportado" e encorpado, porém sem brilho (vejam fotos onde mostro o cabelo na lateral, abaixo).

Ontem (10/12), deixei a máscara agir por 45min e então o resultado foi um pouco melhor. Não sei se foi pelo tempo de pausa (em 1min ela não faz nada no meu cabelo, além de um condicionamento superficial) ou porque agora meu cabelo precisasse mais de restauração do que antes, pois estavam muitíssimo ressecados após quase uma semana sem lavar (peguei um resfriado horrível, por isso evitei lavar nos dias em que estava muito debilitada).

Mas o fato é que hoje (11/12), os fios estão bem comportados, com pouco volume e soltinhos, mas no final do dia já começou a armar. Acho que o leave in ajudou a manter os cachos e dar um pouco de brilho desta vez, além de reduzir o volume em comparação com outras vezes que usei. Geralmente o volumão vem a partir do segundo dia, especialmente na raiz, e uma certa aspereza também. A máscara dá uma encorpada nos fios - eles parecem mais grossos - mas o cabelo fica um tanto opaco, não acham?

Divulgação/NVSC

Vai ver não é mesmo para meu tipo de cabelo. Não uso chapinha e há mais de 6 meses não pinto o cabelo. Os danos são mais por ressecamento e fragilidade/afinamento dos fios. Nesse caso, a máscara teve um bom efeito pois deu uma "encorpada", como acontece com produtos de reconstrução.

Recomendo para quem precisa de reconstrução e gosta de bastante volume. Se tiver fios crespos, tente acrescentar algum óleo vegetal e procure finalizar com um produto que dê forma aos cachos e que tenha óleo na composição.

É um produto razoável, mas pelo preço eu ainda prefiro apostar na queratina líquida, que dá melhor resultado, rende mais e repõe vários aminoácidos de uma só vez, conferindo brilho e maciez.

Minha nota é 8. E você, já usou? Qual o estado do seu cabelo? Que resultado você teve com o produto? Deixe sua opinião aqui nos comentários!

*Informações retiradas do Dicionário de ingredientes para cosmética e cuidados da pele, Ed.Senac, 2010.

Andréa da Luz

Bem-vindo ao Não Vivo sem Cosméticos, projeto da jornalista e engª química Andréa da Luz, no ar desde 2007. Acompanhe-nos também pelo Twitter, Facebook e Youtube!

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar